Mundo - História e Atualidades

Mulher sera Candidata a Presidente do Afeganistão – Luta contra Preconceito







Mundo – Historia e Atualidades

A Mulher no mundo árabe ainda sofre muito preconceito e exclusão social em pleno seculo XXI. As origens da segregação vão alem dos preceitos religiosos da fé islâmica e esbarram numa cultura machista, com poucas oportunidades para o sexo feminino.

Mas ha anos muitas mulheres lutam contra essa situação e vão conquistando aos poucos seu espaço na sociedade, e agora com as consequências da Primavera Árabe em que muitas mulheres foram as ruas e lutaram esse avanço parece  progredir em certos países.

Como exemplo dessa Luta contra o Preconceito temos o caso da afegã Fawzia Koofi que é a primeira mulher a ocupar o posto de vice-presidente do Parlamento, e que será, segundo afirmado por ela, candidata a Presidência nas eleições de 2014.

Foto BBC

Veja trechos da entrevista feita por telefone, da capital Cabul, pela BBC com Fawzia Koofi:

‘Em 2005, decidi me candidatar ao Parlamento, porque acreditava que era a melhor forma de ajudar as pessoas’,

‘Venho de uma família muito tradicional de uma zona rural do Afeganistão, então os direitos das mulheres não eram uma prioridade na minha família’, afirmou.

Sobre sua Escolaridade disse: ‘Fui a primeira garota da minha família a ir à escola’,’No começo, até meus irmãos homens se opuseram. Meu pai, que nessa época estava envolvido com política, impulsionou a construção de uma escola e não permitiu ajuda à sua própria filha.’

Koofi estudou medicina, e nesse momento seus familiares mudaram de opinião. ‘Primeiramente, porque era muito difícil entrar na faculdade de medicina e eu consegui, e depois ele me apoiaram porque nessa época minha mãe morreu, e seu maior sonho era que eu fosse à universidade’ disse a BBC.

O pais já foi governado pelo Regime Talibã e nesse período grandes retrocessos ocorreram, koofi conta que teve seus estudos interrompidos e houve grande instabilidade na sociedade. Agora que o regime foi vencido nas eleições mudanças vão ocorrendo, mas ha a preocupação de que os talibãs voltem ao poder em 2014 – isso significaria a perda de direitos já conquistados por muitas mulheres.

Sobre sua Trajetória Politica e Movimentos Sociais ela disse na entrevista:

‘Retomei meus estudos e comecei a me envolver com projetos sociais. Nesse momento, a ONU operava praticamente como o governo do país e tinha muitos projetos. Eu ensinei inglês e comecei a colaborar com a Unicef (braço das Nações Unidas para a infância) em nível local’

‘Quando vieram as primeiras eleições depois do regime talibã, as pessoas estavam muito contentes. Especialmente as mulheres estavam muito entusiasmadas’.

‘Depois de minhas colaborações em projetos sociais, comecei a me conectar com as pessoas e, de alguma formam, a minha imersão na política foi algo natural, vindo da família que venho.’ 

Mulheres Afegas

Em 2005, Koofi conseguiu uma cadeira no Parlamento afegão, representando Badakhchan. E mesmo sob fortes ameaças de morte a parlamentar não desiste de sua luta e vê na candidatura um meio de mobilizar as pessoas, ele informou que cerca de 27 % do parlamento e’ formado por mulheres e que a população esta satisfeita com seu trabalho.

A luta desta mulher afega e’ admirável e mostra o quanto os direitos e igualdade ainda precisam avançar pelo mundo, a seguinte frase dita pela Vice-presidente do parlamento mostra o seu espirito e forca: 

‘Apesar das dificuldades, meu segredo foi não desmotivar nunca. Sempre acreditei em mim e na minha capacidade de mudar as coisas, e abrir o caminho para outras mulheres que vêm atrás.’

Parlamento do Afeganistao

**O que voce achou da Noticia? Deixe seu comentário e participa da discussão sobre a Luta contra o Preconceito  as Mulheres….

Assuntos do Artigo:
  • mulheres Afeganistão

Comente Via FaceBook

Comentários

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. Bom dia! Fiquei muito feliz com a noticia de que uma MULHER Afeganistão se candidata a um cargo muito importante, num pais tão cheios de hipócritas e machistas! Torço para que ela ganhe o cargo de presidência e mude muitas coisas nesse pais.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.